INFORMAÇÃO E PUBLICIDADE

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Senado elege hoje novo presidente da Casa; Câmara decide pleito nesta quinta

Lucas León
A eleição para a Mesa Diretora do Senado será nesta tarde (1º). Na presidência há 10 anos, o PMDB, maior bancada, anunciou a candidatura do senador Eunício Oliveira, do Ceará. E o atual presidente, Renan Calheiros, foi aclamado para ser o líder do partido no Senado.

Renan disse que vai refletir. Mas o senador Romero Jucá, líder do governo no Congresso, disse que Renan até já coordenou a primeira reunião como líder da bancada. Quem também anunciou candidatura à presidência do Senado foi José Medeiros, do PSD do Mato Grosso. Mas Romero Jucá credita que, até o momento da votação, ele poderá convencer Medeiros a desistir da disputa.

Sonora: “É claro que é legítimo qualquer senador ou senadora de outro partido tentar disputar a Mesa. Mas estamos preparados para a disputa democraticamente. E aquele que obtiver mais votos, se houver disputa, será o presidente da Casa.”

O senador pelo Paraná, Roberto Requião, também do PMDB, informou que pretende apresentar medidas para alterar o funcionamento da Casa e tornar processo legislativo mais democrático. Requião disse que se os candidatos não apoiarem as mudanças propostas, ele também entrará na disputa.

Sonora: “Se necessário sim, mas, daí, seria uma candidatura de protesto, pois o governo tem a maioria absoluta. Há uma base fisiológica no Congresso Nacional. Um número enorme de parlamentares, senadores no caso. Seria fora de questão a viabilidade de uma candidatura.”

O Partido dos Trabalhadores não definiu ainda uma posição oficial sobre a eleição no Senado. Como tem a terceira maior bancada, o PT teria direito ao cargo de primeiro secretário da Mesa Diretora.

Mas, para isso, teria que formar chapa com Eunício Oliveira, opção rejeitada por alguns petistas que não querem apoiar parlamentares que foram a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

Já na Câmara dos Deputados, o presidente Rodrigo Maia, do Democratas, anunciou nessa terça-feira (31), oficialmente, que será candidato à presidência da Casa apesar das ações no Supremo contra sua reeleição. Maia esteve na reunião de várias bancadas na terça-feira pedindo de votos e disse que tem o direito de reeleger.

Sonora: “Não há nada que diga: 'É vedada a reeleição de deputados federais'. Então, não há vedação clara em relação ao mandato suplmentar. Estou trabalhando, tenho meu voto e vou, agora, atrás do voto dos 512 deputados.”

Os adversários de Rodrigo Maia alegam que a Constituição proíbe a reeleição de presidente da Câmara na mesma legislatura. E o PT na Câmara decidiu, por unanimidade, apoiar o candidato da oposição, deputado Andre Figueiredo, do PDT. O parlamentar espera ainda reunir os outros partidos da oposição, como o PSOL, a Rede e o PCdoB.

Sonora: “Tenho a expectativa ainda é que o PCdoB possa reverter essa decisão. Conversamos também com toda a bancada do PSOL. Espero ainda o apoio da Rede. E temos a possibilidade de o PCdoB rever isso e que venha a estar conosco, assim como os deputados considerados independentes.”

A eleição para a Mesa Diretora da Câmara será nesta quinta-feira (2) e tem ainda os candidatos a presidente os deputados Jovair Arantes, do PTB, Rogério Rosso, do PSB, e Júlio Delgado, do Júlio Delgado, do PSB.
banner
Anterior
Proxima