INFORMAÇÃO E PUBLICIDADE

sábado, 4 de março de 2017

Nascélio Maia resume o sentimento dos chorozinhenses ao verem o Rio Choró enchendo

Foto/Cleibo Santos
A nossa cidade Natal produz em nós o verdadeiro sentimento de pertencer. Parece que existe uma ímã sempre nos atraindo para a nossa terrinha.
Quando vejo estas imagens do Rio Choró, cheio, margem à margem, o meu coração se enche de alegria e gratidão a Deus, sinais de um bom inverno que enche de esperança a nossa gente.
O Rio foi sempre um protagonista na vida da nossa pequena cidade e também das nossas vidas.
Lembro com riqueza de detalhes dos rachas de futebol nas areias, dos finais de semana alegres e especialmente da ponte, utilizada como plataforma de onde pulávamos, muitas vezes acrobaticamente. Não consigo nem pensar na hipótese de ver os meus filhos fazendo o mesmo (rsrsrsrsrs).
O Rio é o nosso amor perene, o nosso orgulho, um símbolo tatuado no coração e na mente dos dias da minha infância e adolescência, o nosso cartão postal, a nossa melhor lembrança.
Nestas fotos enviadas pelos amigos e conterrâneos Ed Matos Matos (Edilberson)e Jkarlos Real (Jotinha), as lembranças de um passado feliz, a memória perpetuada no coração de minha infância e adolescência, e a alegria pelo sentimento de amor que nutrimos pelo nosso "torrão natal".
....porque é Fortaleza quem faz parte da região metropolitana da nossa amada cidade Choròzinho.
PUBLICIDADE
"Água que nasce na fonte serena do mundo E que abre um profundo grotão Água que faz inocente riacho e deságua na corrente do ribeirão Águas escuras dos rios que levam a fertilidade ao sertão Águas que banham aldeias e matam a sede da população Águas que caem das pedras no véu das cascatas, ronco de trovão E depois dormem tranquilas no leito dos lagos, no leito dos lagos".
(Guilherme Arantes)
Coração muito grato a Deus.

banner
Anterior
Proxima